Moinho de bolas planetário PM 100

Close

Language:


Moinhos planetários de bolas são usados sempre que é necessário obter máxima finura. Além dos clássicos processos de mistura e redução de tamanho, os moinhos também atendem a todas as exigências técnicas para moagem coloidal e fornecem energia suficiente para os processos preparo mecânico de ligas.  As forças centrífugas extremamente altas dos moinhos planetários resultam em altíssima energia de pulverização e, portanto, curtos tempos de moagem.

O PM 100 é um modelo de bancada conveniente com estação de moagem única.

Exemplos de aplicação

óxidos metálicos, adubo composto, amostras de lixo, bentonita, cabelo, calcário, carvão ativo, catalisadores, caulim, celulose, cerâmica, clínquer de cimento, coal, concreto, coque, escória, fibras, fibras de carbono, gesso, hidroxiapatita, ligas, lodo de efluentes, madeira, minério de ferro, minérios, minerais, minerais argilosos, ossos, papel, partes de plantas, pigmentos, polímeros, produtos químicos, quartzo, sementes, semi-precious stones, solos, sucata eletrônica, tabaco, tecidos, tintas e vernizes, vidro, ... continue to application database

Vantagens dos produtos

  • trituração potente e rápida até a faixa nano
  • resultados reprodutíveis graças ao controle de energia e velocidade
  • suitable for long-term trials
  • Dois diferentes modos de trituração (seco e úmido)
  • Sistema opcional de medição de pressão e temperatura PM GrindControl
  • medição da demanda energética
  • Ampla seleção de materiais para trituração isenta de contaminação
  • Corrediça de segurança para operação mais segura
  • perfeita estabilidade na bancada graças à tecnologia FFCS
  • sensor inovador de desequilíbrio para operação sem supervisão
  • Confortável ajuste de parâmetros por meio de display e ergonômico comando de botão único
  • ventilação automática da câmara de trituração
  • Possibilidade de gravar 10 POPs
  • partida automática programágvel
  • memorização do tempo de trituração remanescente para o caso de queda de energia
  • jars with O-type sealing for safe operation, pressure tight

Características de desempenho

Aplicação pulverização, mistura, homogeneização, moagem coloidal, liga mecânica
Campo de aplicação Agricultura, ambiente / reciclagem, Biologia, Cerâmica / Vidro, Chemistry, Geologia / Metalurgia, Matriais de construção, Mecânica / Eletrotécnica, Medicina / Farmácia
Material a processar mole, duro, frágil, fibroso - seco ou úmido
Princípio de fragmentação impacto, fricção
Granulometria inicial* < 10 mm
Finura final* < 1 mícron para moagem coloidal a < 0,1 mícron
Tamanho do lote / quantidade a processar* máx. 1 x 220 ml, máx. 2 x 20 ml com vasos de moagem empilhados
Número de postos de moagem 1
Relação de velocidade 1 : -2
Velocidade da engrenagem central 100 - 650 min-1
Diâmetro efetivo da engrenagem central 141 mm
G-force 33.3 g
Tipo de vaso de moagem "comfort", tampa aeradora opcional, fecho de segurança
Material das ferramentas de moagem aço temperado, aço inoxidável, carbeto de tungstênio, ágata, óxido de alumínio sinterizado, silicon nitride, óxido de zircônio
Volumes de vasos de moagem 12 ml / 25 ml / 50 ml / 80 ml / 125 ml / 250 ml / 500 ml
Programação do tempo de moagem digital, 00:00:01 to 99:59:59
Operação intermitente sim, com reversão de sentido
Intervalo 00:00:01 a 99:59:59
Tempo de pausa 00:00:01 a 99:59:59
POPs armazenáveis 10
Possibilidade de medição da absorção de energia sim
Interface RS 232 / RS 485
Acionamento motor trifásico assincronizado com conversor de frequência
Potência de acionamento 750 W
Dados de conexão elétrica voltagens diferentes
Conexão elétrica 1-phase
Código de proteção IP 30
Consumo de energia ~ 1250W (VA)
L x A x P fechado 630 x 468 x 415 mm
Peso líquido ~ 86 kg
Documentação Vídeo Operação e Aplicação
Normas e padrões CE
Patent / Utility patent Counter weight (DE 20307741), FFCS (DE 20310654), SafetySlider (DE 202008008473)

Please note:
*dependendo do material a processar e da configuração/ajuste do equipamento

Princípio de funcionamento

O vaso de trituração é montado de forma excêntrica sobre a engrenagem cental do moinho planetário. Os sentidos de movimento d e o do vaso de trituração são opostos à razão de 1:-2.
As bolas trituradoras nos vasos estão sujeitas a movimentos rotativos superimpostos, as assim chamadas forças de Coriolis. A diferença nas velocidades das bolas e dos vasos de trituração produz uma interação entre as forças de fricção e impacto, o que libera alta energia dinâmica. A interação entre essas forças produz o alto e muito eficiente grau de redução de tamanho no moinho de bolas planetário.

Os moinhos planetários com uma única estação de trituração requerem um contrapeso para manter o equilíbrio. No moinho de bolas PM 100, esse contrapeso pode ser ajustado a um trilho guia inclinado. Desta forma as diferentes alturas do centro de gravidade dos diversos tamanhos de vasos de trituração podem ser compensados de forma a evitar distúrbios por oscilação da máquina.

Todas as outras vibrações são compensadas por pés com certa liberdade de movimento (Free-Force Compensation Sockets). Esta inovadora tecnologia FFCS é baseada no princípio de d’Alembert e permite movimentos circulares muito pequenos da carcaça da máquina, o que resulta em compensação automática de peso. A bancada do laboratório sofre apenas a força friccional mínima gerada pelos pés.

Desta forma, o PM 100 garante operação silenciosa e segura com máxima compensação de vibrações mesmo com as maiores forças de pulverização dentro dos vasos de trituração, de modo que pode ser operado sobre a bancada sem necessidade de supervisão.

Sujeito a alterações técnicas e erros